quarta-feira, 22 de abril de 2015

Ogum



Ogum, poderoso Orixá, filho de Iemanjá, irmão de Oxóssi e Exú, como diz a lenda, é talvez um dos Orixás mais populares assim como sua Mãe Iemanjá.

Representa a energia primária, causadora de transformações. É guerreiro e lutador, defende a lei e a ordem suprema, abrindo caminhos e vencendo as lutas, agindo pelo instinto de defender os mais fracos.

Ele é a lei divina em ação, que pune e premia, mas não gosta de sr invocado em vão. É o Orixá da energia, perseverança, vencedor de demandas, persistência, tenacidade e renascimento. Sua energia esta presente em todos os lugares.

Esse Orixá, de temperamento explosivo e coração quente, é a força da natureza talvez mais temida e respeitada. Ogum é o gás, a explosão, a guerra, o choque de dois carros, o ferro retorcido, a luta entre homens e animais. Ogum é a valentia, a bravura, a coragem, a estocada, a largada e a chegada vitoriosa. 

Falageiros de Ogum

O Falangeiro é aqule espírito que está somente abaixo do Orixá, ele comanda as legiões de Entidades e Espíritos que se afinizam na vibração do Orixá que os governa.

Os Falangeiros de Ogum são divididos da seguinte maneira:

Ogum Megê - Trabalha em vibração com Omulú.  

Ogum Beira-Mar - Trabalha em vibração com Iemanjá.

Ogum de Ronda ou Naruê - Trabalha em vibração com Exú. 

Ogum Delei ou Delê - Trabalha em vibração com Xangô.

Ogum Iara - Trabalha em vibração com Oxum.

Ogum Rompe-Mato - Trabalha em vibração com Oxóssi.
Ogum Matinata - Sem cruzamentos.

Lenda de Ogum


Ogum é filho de Iemanjá e irmão mais velho de Exú e Oxossi. Por este último nutre um enorme sentimento, um amor de irmão verdadeiro e poderoso, capaz de matar e aniquilar quem puser em risco a tranqüilidade de seu mano Oxossi. Há quem diga, até, que Ogum zela mais pelos filhos de Oxossi que pelos seus próprios, tal é o sentimento que ele tem pelo irmão.

Ogum era um caçador, tranqüilo, calmo, pacato. Bom filho, bom irmão, atencioso e trabalhador. Era ele quem provia sua casa e família, pois Exu gostava de viajar pelo mundo. Oxossi, ao contrario, era mais descansado e contemplativo. Como irmão mais velho, então Ogum cuidava da caça, dos concertos, etc. Mas, dentro de seu coração, existia um enorme desejo em "ganha o mundo", como seu irmão Exu.

Num belo dia, ao voltar de uma exaustiva caçada, Ogum viu sua casa e família ameaçada por guerreiros de terras distantes. Ao ver a casa em chamas e seus entes queridos clamando por socorro, Ogum tomou-se de ira e, sozinho, cheio de ódio, arrasou com os agressores, não deixando um só de pé.

Daí por diante Ogum iniciou Oxossi na arte das caça; mostrou-lhe os caminhos e trilhas da floresta e lhe disse:

- Sempre que estiveres em perigo pense no seu irmão. Onde eu estiver voltarei para defendê-lo.

Aproximou-se de Iemanjá e se despediu:

- Mãe, preciso ir. Preciso vencer e conquistar. Está no meu sangue, essa é a minha vontade.

Desta forma, Ogum partiu e tornou-se o maior guerreiro do mundo. Mesmo sem exercito, vencia todos os exércitos, conquistando tudo aquilo que queria. Ogum se tornou a vitória, a força da conquista.



Filhos de Ogum

O espírito de competição é evidente em um filho de Ogum assim como a impaciência e as frustrações ao perderem. Porém, essas derrotas criam um incentivo para seguir em frente. Não reflete sobre os riscos de uma ação pois é impulsivo e esta sempre em busca de desafios e batalhas, que aguçam o espírito combativo de Ogum e o modo dele utilizar sua força pode parecer, aos olhos de quem não compreende, altivez e arrogância.
Considera apenas seu ponto de vista e segue suas metas que são importantes sem considerar quem esta envolvido nelas. Não aceita palpites no que faz e é franco e rude ao impor suas vontade aos seus subordinados. É capaz de castigar qualquer falha, mas seu perdão vem depressa e logo pede desculpas quando excede seu comportamento. 
Qualquer forma de limite representa uma prisão para a pessoa regida por Ogum, pois precisa se enxergar livre para ir e vir a vontade. Não consegue expandir sua alegria, força e energia em um ambiente restritivo e sempre igual. A novidade também é seu estímulo.
Com sua capacidade de liderar e coragem suficiente para enfrentar qualquer coisa, consegue reunir a sua volta pessoas que colaboram com ele por prazer, sentindo-se revitalizadas pelas qualidades magnéticas e energéticas dessa personalidade tão forte.
Gosta da verdade acima de tudo, nunca fala mal por trás de ninguém, suas críticas são sempre abertas pois detesta dissimulação.

Curiosidades

Cores: Vermelho ou Azul escuro
Data festiva: 23 de abril
Habitat: estradas e caminhos, estradas de ferro, o meio da encruzilhada
Saudação: Patakori Ogum! ou ainda, Ogunhê! (brado que representa o força de Ogun)
pàtàki (principal); ori (cabeça) – Muita honra em ter o mais importante dignitário do Ser Supremo em minha cabeça!
Sincretismo religioso: São Jorge


"Eu pedi a Ogum para retirar meus vícios
Ogum disse: - Não, eles não são para eu tirar mas para você desistir deles.
Eu pedi a Ogum para fazer meu filho aleijado se tornar completo
Ogum disse: - Não, seu espírito é completo seu corpo é apenas temporário.
Eu pedi a Ogum para me dar paciência
Ogum disse: - Não, paciência é um subproduto das tribulações. Ela não é dada, é permitida.
Eu pedi a Ogum para me dar felicidade
Ogum disse: - Não, eu dou bençãos e a felicidade depende de você
Eu pedi a Ogum para me livrar da dor
Ogum disse: - Não, sofrer te leva para longe do mundo e te traz para perto de mim.
Eu pedi a Ogum para fazer meu espírito crescer
Ogum disse: - Não, você deve crescer por si próprio, mas te podarei para que dês frutos
Eu pedi a Ogum todas as coisas que me fariam apreciar a vida
Ogum disse: - Não, eu te darei a vida para que você aprecie todas as coisas
Eu pedi a Ogum para me ajudar a amar os outros como ele me ama
Ogum disse: - Finalmente você entendeu!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário