domingo, 17 de maio de 2015

Anjo de Guarda


Todo ser humano é custodiado por um guardião celeste, isto é, o Anjo da Guarda. 

O Anjo da Guarda, como é conhecido por grande parte dos fiéis cristãos, umbandistas e kardecistas, é uma entidade responsável por indicar vibrações positivas, bons caminhos e um bom futuro para cada um de seus filhos designados por Deus. 

Uma das principais funções dos Anjos de Guarda é manter o equilíbrio e a harmonia no meio onde atuam. Eles possuem a desgastante missão de nos conscientizar e nos manter em equilíbrio, em harmonia conosco, com o meio e com o Universo, guardando-nos e protegendo-nos de possíveis ataques espirituais de ordem negativa.

Como o nosso anjo nos acompanha diariamente, inclusive nos nossos trabalhos espirituais, muitas vezes “enfraquece-se” devido ao desgaste progressivo das suas vibrações. Assim, o nosso anjo precisa de energia para estar firme conosco, no nosso plano, pois para que ele se conecte conosco é necessário, da sua parte, um rebaixamento das suas vibrações. Muitas vezes isso não é possível, pois o nosso campo magnético e energético está fraco, negativado ou denso, o que nos afasta dessa importante força de auxílio. Saiba que não é o nosso anjo que se afasta de nós, mas somos nós que nos afastamos do nosso anjo.

Quando isso acontece, o nosso anjo precisa de uma “dose” extra de energia que precisa “buscar” no nosso plano material, por ser mais efetiva devido à nossa densidade vibratória. Por isso, é comum uma pessoa ir a uma gira de Umbanda e os Guias mandarem-na firmar uma vela para o seu Anjo da Guarda para supri-lo de energia necessária para ele que possa auxiliar-nos melhor.

Segundo ensinamentos dos Guias de Umbanda, essa força é tão importante quanto às dos Orixás, visto que a sua vibração, tal como a dos nossos Orixás, se faz presente constantemente na nossa vida (diferente da dos Guias que se aproximam de nós apenas quando se faz necessário ou são evocados.). Eles também nos protegem no momento da incorporação ou desincorporação ajudando a manter o equilíbrio do médium.

Por este motivo, um assentamento do nosso anjo da guarda é um reforço bastante eficaz no fortalecimento dos laços que nos unem, pois estreita a nossa ligação. Por isso, é aconselhado muitas vezes pelos Guias de Umbanda manter sempre acesa uma vela para o nosso Anjo da Guarda, para que ele possa trazer equilíbrio, força, harmonia e proteção na nossa vida.

Para melhor entendermos este ritual basta ter em mente que, acendendo a vela e firmando o pensamento em nosso anjo de guarda estamos criando um campo de proteção a nossa volta ígneo. Ou seja, a partir da chama da vela nosso anjo irradia uma energia ígnea para consumir campos negativos, afastar espíritos de baixa vibração e aumentar a freqüência do nosso mental para podermos receber suas orientações através da intuição.

A energia ígnea além de transmutar é também um condutor energético. Esta energia é fundamental ao equilíbrio mental no campo da razão. A absorção dela é vital para que alcancemos um ponto de equilíbrio em todos os sentidos da vida.

Muitas vezes, juntamente com a vela, faz parte do ritual colocar um copo de água do lado direito à vela acesa. Quando ofertamos água ao nosso anjo, estamos utilizando do elemento aquático para a purificação do nosso espírito.

Ela é um dos elementos naturais mais receptivos com uma energia altamente atratora e condutora, ela é utilizada nas quartinhas, nos copos de firmeza dos Anjos de Guarda, no batismo, em muitos rituais da Umbanda e principalmente pelos Guias Espirituais nos momentos onde há a necessidade de realizar grande limpeza, purificação e energização de nosso corpo astral e de nossa casa, afinal existem cargas e energias maléficas que somente esse elemento natural é capaz de desfazer, limpar e equilibrar.

Prece ao Anjo de Guarda

Santo Anjo protetor, meu zeloso guardador
Se em ti confiaste a piedade divina
Sempre me rege, me guarde, me governe e me ilumine.

Que assim seja!


Nenhum comentário:

Postar um comentário